Literária sempre. Monótona, jamais.

Devaneios de um protótipo humano na infoesfera.

quarta-feira, 30 de abril de 2014

SublimAção


Por: Viviane Cabrera 






Dorme.

Repousa sob a promessa de um amor puro.

Algo que juro,

saiu do coração

e da alma feito canhão,

trazendo à tona tudo

o que antes estava mudo.

Quero velar teu sono

como Eros fazia com Perséfone.

Ver teu corpo inerte

e refletir sobre o quanto te quero

e o porquê te espero

nessa incansável destinação

que é viver

deixando pulsar o coração. 
                        

Nenhum comentário:

Postar um comentário